A Conab negociou até agora mais de 3,3 milhões de toneladas em contratos de apoio para o Milho do Mato Grosso

13/06/2017 12:37:01

Nesta ultima semana, nós tivemos mais um pregão de apoio da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) com 800 mil toneladas de Prêmio Equalizador Pago ao Produtor (PEPRO) e 589 mil toneladas negociadas com premio médio de R$ 2,71 por saca. Também tivemos o Prêmio para Escoamento de Produtos (PEP) com 330 mil toneladas ofertadas e 267 mil toneladas negociadas com prêmio de R$ 2,83 por saca. Desta forma, o volume atual da comercialização atualizada via apoio do governo em contratos para o Mato Grosso passa da casa das 3,3 milhões de toneladas, o que dará fôlego ao setor produtivo do Mato Grosso, que deixará de afetar ou pressionar as indicações do Milho nos demais estados produtores da Safrinha.

Para o próximo dia 22, a Conab apontou mais um pregão que desta vez incluirá um milhão de toneladas em PEPRO e outras 330 mil toneladas em PEP, sinalizando que o apoio prometido está sendo dado e pode chegar à casa dos R$ 800 milhões, representando mais de 10 milhões de toneladas de Milho do Mato Grosso. Esta negociação, aliada às 12 milhões de toneladas que teriam sido negociadas antecipadamente, através de trocas ou vendas nos momentos em que o mercado pagava acima dos R$ 22,00 no ano passado, cria uma condição melhor para a comercialização do restante da safra do MT.

Próxima semana:

O feriadão deve segurar o movimento do Milho nesta nova semana. A colheita continuará aparecendo de maneira lenta no Mato Grosso e pontos localizados de outros estados do Centro Oeste, mas sem trazer grande pressão de oferta, porque grande parte do Milho que está sendo colhido neste momento e que será colhido nos próximos dias já tem destino certo, que são os contratos realizados no ano passado, quando as cotações estavam muito maiores do que as atuais e, assim, os produtores exercerão e quitarão estes contratos entregando o Milho, para depois voltarem aos negócios com o restante da safra. Desta forma, esta semana em que teremos o feriadão da quinta-feira em diante, durante o qual tudo deve parar, mostrará poucas novidades ou alterações no quadro geral. A tendência é de calma.           

Fonte: Brandalizze

 


Siga a Arysta