CONAB já comercializou mais de 8 milhões de toneladas em contratos de milho

15/08/2017 12:20:57

A Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) ofertou, em pregão da última quinta-feira (10), 752 mil toneladas de milho divididas entre Prêmio de Escoamento de Produto (PEP) - 60 mil toneladas - e Prêmio Equalizador Pago ao Produtor (PEPRO) - 692 mil toneladas. Deste total, apenas 4 mil toneladas de Goiás não foram negociadas.

Em mais um leilão bastante disputado, o destaque foi Mato Grosso, apresentando o maior volume, com 632 mil toneladas negociadas, com prêmios que variaram dos R$ 2,86 aos R$ 3,528 por saca. Para Goiás, foram ofertadas 30 mil toneladas de PEP, com 26 mil toneladas negociadas a R$ 1,53 por saca, e 30 mil toneladas de PEPRO 100% negociadas a R$ 3,516 de prêmio, ambos abaixo dos R$ 3,5228 da abertura. Para o Mato Grosso do Sul, foram também 30 mil toneladas de PEP, com fechamento a R$ 2,88, e 30 mil toneladas de PEPRO fechadas a R$ 3,00 por saca, ambos abaixo dos R$ 4,368 da abertura.

Somando estes resultados às 7,55 milhões de toneladas negociadas até a semana passada, o acumulado do ano chegou a 8,3 milhões de toneladas em contratos de PEP, PEPRO e Opções, dando liquidez e apoio ao mercado do Centro Oeste, principalmente do Mato Grosso, que teve os maiores volumes negociados até agora – cerca de 8 milhões de toneladas, o que representa mais de 70% da safrinha negociada, com ritmo forte de exportação e desafogando o mercado local, já que a demanda interna segue com os compradores levando das mãos para boca, sem pressão.

A Conab anunciou novo pregão para a semana que vem, com oferta de 240 mil toneladas de PEP e 578 mil toneladas de PEPRO, buscando manter a liquidez do milho da safrinha que já registrou recorde histórico de exportações para o mês de julho e segue forte de agosto em diante, com probabilidade de recorde no ano.

Fonte: Brandalizze


Siga a Arysta