Soja: exportações continuam a bater recordes

26/09/2017 12:17:05

A Secretaria de Comércio Exterior (SECEX) divulgou os dados das exportações de soja do Brasil nas três primeiras semanas do mês de setembro. Os números sinalizam que, mesmo neste período de entressafra e de menores volumes de exportações, o produto segue embarcando em bom ritmo.

Com um acumulado de 2.301 mil toneladas - e ainda faltando uma semana para fechar o mês - o volume já superou o total registrado em setembro de 2016, de 1.443,4 mil toneladas. A média diária foi de 230,1 mil toneladas frente às 258,8 mil toneladas diárias de agosto e muito superior ao mesmo mês do ano passado, com 68,7 mil toneladas por dia. O acumulado do ano já está em 59.197,9 mil toneladas, frente às 51.581,1 mil toneladas de todo ano de 2016, superando também o recorde de exportação anual da soja registrado em 2015, com 54.324,4 mil toneladas. As projeções indicam que fecharemos 2017 com mais de 62 milhões de toneladas do grão exportadas.

Para o farelo, o volume acumulado em setembro está em 511,1 mil toneladas, com média diária de 51,1 mil toneladas, ficando até agora um pouco abaixo das 53,3 mil toneladas diárias exportadas em agosto, mas acima das 43,6 mil toneladas diárias exportadas em setembro do ano passado. O volume total deste ano está em 10.504,3 mil toneladas, frente às 14.444,2 mil toneladas de todo ano de 2016. Os dados mostram, portanto, que o ritmo está um pouco baixo, mas com possibilidades de recuperação, já que ainda restam três meses e meio de embarques.

No óleo, o acumulado no mês está parado em 10,2 mil toneladas, sem confirmação de embarques na última semana, com média diária de pouco mais de 1 mil toneladas, frente às 6,3 mil toneladas diárias de agosto, e 6,7 mil toneladas diárias de setembro do ano passado. A forte demanda interna está limitando as vendas internacionais, com um volume acumulado de 994 mil toneladas destinadas ao mercado interno contra as 1.241,2 mil toneladas de todo o ano passado.

O complexo soja segue, então, com recorde de exportação, acumulando até agora 70,7 milhões de toneladas embarcadas, frente às 67,2 milhões de toneladas em todo o ano de 2016. O recorde de embarque total anual foi em 2015, com 70.821,1 mil toneladas, ou seja, já estamos próximos de bater este número. O complexo continua também líder na balança comercial, com um acumulado, nas três primeiras três semanas de setembro, de US$ 1.040 milhões, na frente do minério de ferro, segundo colocado, que neste mês conta com pouco mais de US$ 763 milhões. 

Nesta semana, novos negócios devem fluir. A oferta do grão ainda está grande, já que muitos produtores deixaram para vender no final de setembro, para cobrir dívidas com compras de equipamentos e insumos. A demanda também segue em alta, maior que a oferta, com muitos compradores nos portos e a indústria nacional - temendo atraso na próxima safra - já fazendo estoque para o início do próximo ano.

Fonte: Brandalizze


Siga a Arysta